Portfólio como recurso didático pedagógico no ensino/aprendizagem de espanhol como língua estrangeira

Portfólio como recurso didático pedagógico no ensino/aprendizagem de espanhol como língua estrangeira: uma experiência vivenciada por acadêmicos do curso de Licenciatura em Espanhol – IFRR

Rogério da Silva Almeida

Licenciado em Letras – Espanhol e Literatura Hispânica– Campus Boa Vista– IFRR

Cursando Lato Sensu em Novas Tecnologias na Educação – ESAB

rsa_rrbv@hotmail.com

Sonía Mara Guedes Martins

Licenciada em Letras – Espanhol e Literatura Hispânica– Campus Boa Vista– IFRR

Cursando Pós-Graduação Lato Sensu em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior – ESAB

soniamararr@hotmail.com

RESUMO

Este artigo visa à valorização do uso de estratégias inovadoras e o progresso dos acadêmicos do Curso de Licenciatura em Espanhol com o uso do portfólio, que foi desenvolvido no Curso de Licenciatura em Letras Espanhol e Respectiva Literatura do IFRR na disciplina de língua espanhola dos módulos I ao VII, para tanto, foi realizada uma pesquisa de corte horizontal onde foram utilizadas as técnicas de observação e descrição durante um período de sete semestres junto ao desenvolvimento das atividades realizadas pelo corpo discente. Para a realização das atividades que formam parte do portfólio foram utilizados vários métodos e enfoques de ensino e aprendizagem tais como: Método Direto, Método Natural, Método Comunitário, Sugestopédia, Enfoque Comunicativo e Enfoque por Tarefas. Através das experiências vivenciadas pelos alunos, competências e habilidades no trato do idioma se pode constatar que o uso do portfólio é uma ferramenta indispensável para o processo de ensino/aprendizagem do espanhol como língua estrangeira.

PALAVRAS – CHAVE:

Portfolio. Estratégia. Ensino/aprendizagem. Espanhol.

ABSTRACT

This article aims to value the use of innovative strategies and academic progress at Spanish Course using the portfolio, which was developed in the Course of Arts Degree in Spanish Literature at IFRR in Spanish language discipline, of the modules I and VII, to this end, we conducted a view of cross section where we used the observation and description techniques for a period of seven semesters with the development of activities performed by the students of the course. To execute the activities that part of the portfolio were used various methods and approaches to teach and learn such as: Direct Method, Natural Approach, Method Community, Suggestopedia, Focus and Focus for Communicative Tasks. Through these experiences with the students, their skills and abilities in dealing with the language can be seen with the use of the portfolio is an indispensable tool to teach / learn the Spanish as a foreign language.

KEYWORDS:

Portfolio. Strategy. Teaching/learning. Spanish.

Introdução

O ensino de Línguas no Brasil há muito vem inspirando professores e formadores de professores de espanhol a buscar novas técnicas de ensino e aprendizagem para melhorar sua missão de motivar seus alunos para a aprendizagem da língua “de los hermanos”, compartilhada por mais de 20 países e cada vez mais universalizada como segunda língua ou língua estrangeira.

A Lei Federal 11.161/2005[1] torna obrigatório o ensino de língua espanhola no Brasil, porém, para que ela seja implementada, estima-se que serão necessários mais de vinte mil professores licenciados neste idioma. No Estado de Roraima a realidade não é muito diferente dos demais estados brasileiros e ainda, no limite do prazo da implementação da Lei 11.161, o ensino do espanhol é muito incipiente e carente de profissionais na área.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR)[2], preocupado com essa realidade, a partir do ano 2007, passa a oferecer o curso de formação de professores de língua espanhola. Os módulos de ensino de língua espanhola se desenvolvem através de vários métodos e estratégias. Dentre os métodos utilizados para o desenvolvimento das aulas que resultaram no Portfólio foram utilizados: Sugestopédia, Enfoque comunicativo por tarefa e o método interacionista.

Portfólio

O uso do Portfólio surgiu no mundo da arte e em particular da Arquitetura e do desenho, podemos dizer que o portfólio como técnica, surgiu da necessidade de demonstrar competências profissionais no mercado de trabalho. Como em muitas outras técnicas, a mesma nasceu em um meio mais profissional e empresarial, sendo assim adequadas ao âmbito educacional, onde toma significados e objetivos diferenciados.

Se buscarmos o significado da palavra portfólio no dicionário da Real Academía de la Lengua Española, se verifica que expressa: “pasta para levar livro, papéis etc.” A partir do significado literal desta palavra, podemos dizer que o uso habitual da palavra portfólio em português e com um sentido educativo, foi importado do contexto Anglo – saxão, “Portfólio process” que podemos traduzir como “Pasta de avaliação ou  aprendizagem”.

Portfólio é um instrumento de formação e avaliação onde a/o pessoa/profissional/aluno, através de una série de documentos, demonstra como constrói sua aprendizagem durante as ações formativas. O uso do portfólio para a aprendizagem e a avaliação tem se tornado algo popular em nosso país. O significado do portfólio se expandiu e é compreendida como compilação, coleção e repertório de evidências e competências profissional que capacitam uma pessoa para o desenvolvimento acadêmico e profissional.

Na Espanha, diversos autores comentam sobre a utilidade desta estratégia diagnóstica (Corominas, 2000; Rodríguez Espinar, 1997; Ibarra, 1997) e nos indicam que o portfólio é hoje em dia a técnica mais apreciada no campo do diagnóstico e da orientação em educação. Sendo que informa sobre as competências que cada pessoa ou grupo de pessoas, pode demonstrar, através dos trabalhos elaborados, dos quais, pode-se julgar suas capacidades e habilidades como marco de uma disciplina ou matéria de estudo.

Dentro desta perspectiva a disciplina de língua espanhola do IFRR, fez uso dessa estratégia e o resultado destas produções foi bastante satisfatório. Através da utilização do portfólio, os alunos do curso de licenciatura em espanhol do IFRR puderam verificar o seu desenvolvimento pessoal de aprendizagem, permitindo que ele próprio, e seus companheiros, constatem seus esforços, analisem suas produções e verifiquem seus êxitos, em relação aos objetivos de aprendizagem e critérios de avaliação estabelecidos previamente.

Métodos mais usados para elaboração do portfólio

Sugestopédia

A aplicação da metodologia sugestopédica faz uso de uma organização psicológica positiva durante o ensino e a aprendizagem; este fator é refletido na saúde do aluno trazendo bem-estar e melhorando a auto-estima. Funciona em alguns casos como uma psicoterapia, sem fazer do professor um psicoterapeuta.

Segundo Lozanov (2005), a sugestopédia é a ciência da Sugestão. Baseia-se na ativação sistematizada das capacidades e habilidades potenciais do cérebro e da mente, para liberar as pessoas das frequentes limitações impostas pelas diferentes normas sociais, que podem condicionar tanto nossa personalidade e conduta como nossa capacidade de aprendizagem.

Ao estruturar o portfólio o aluno recorre à metodologia sugestopédica, usufruindo de sua criatividade para florescer suas ideias, tornando seu trabalho mais prazeroso.

Enfoque comunicativo por tarefa

O uso deste enfoque integra os diferentes eixos do processo educativos: objetivos, conteúdos, metodologia e avaliação. Tendo em vista uma série de estudos teóricos, basicamente sobre aquisição de segundas línguas (L2), e de propostas práticas, como elaboração de portfólio, que reivindicam uma nova forma de ensinar uma língua estrangeira.

O objetivo fundamental desse método é que os alunos adquiram competências comunicativas de uma maneira mais efetiva; cujo objetivo principal é que os alunos atuem e se comuniquem de forma real na L2. Trata-se de organizar o ensino em atividades comunicativas que promovam e integrem diferentes processos relacionados à comunicação. O aluno ao realizar tarefas em sala de aula tem que desenvolver estratégias para solucionar problemas concretos com a máxima desenvoltura e habilidade para alcançar o objetivo da tarefa proposta.

Segundo Canale y Swain (1980, 1983), a Teoria Linguística é a definição mais completa da Competência Comunicativa, que inclui:

  • Competência linguística: domínio do código linguístico (morfologia, sintaxe, semântica etc.).
  • Competência sociolinguística: capacidade de utilizar a língua adequadamente em diferentes contextos e situações de comunicação.
  • Competência discursiva: capacidade de articular diferentes tipos de discursos.
  • Competência estratégica: capacidade de usar estratégias verbais e não verbais para compensar falhas na comunicação.

Método Interacionista

O método interacionista se constitui em um instrumento importante no sentido de contribuir para o ensino, voltado à compreensão conceitual e não à memorização. Permite a contextualização dos conteúdos trabalhados em sala de aula, tendo em vista uma aprendizagem mais rica em significados. Contribui também para a superação da passividade do aluno e sua formação mais ampla e integral através da interação entre o conhecimento, o meio e o contexto social em que está inserido.

“Uma metodologia interacionista favorece as relações entre desenvolvimento e aprendizado, e, particularmente, sobre a zona de desenvolvimento proximal, estabelecendo forte ligação entre o processo de desenvolvimento e a relação do indivíduo com seu ambiente sócio-cultural e com sua situação de organismo que não se desenvolve plenamente sem o suporte de outros indivíduos de sua espécie”. (Oliveira, 1995 p. 61).

O papel do professor em uma metodologia interacionista, deverá ser um mediador crítico da aprendizagem, distanciando-se de uma postura autoritária no ensino e possibilitando que os alunos evoluam nos conceitos sobre o assunto estudado. Sendo assim, o portfolio passa a ser uma ferramenta de autoconhecimento entre professor-aluno e vice-versa.

Experiência vivenciada

Na disciplina de língua espanhola o portfólio foi desenvolvido pela ação da docente, que estava preocupada com a evolução acadêmica dos alunos. De acordo com a professora, o portfólio seria uma estratégia de ensino, onde os acadêmicos estariam refazendo e recopilando as atividades desenvolvidas em sala de aula, aumentando o léxico e, assimilando assim, o conteúdo trabalhado durante as aulas.

O uso do portfólio provoca a auto avaliação crítica por parte do aluno uma vez que ele acompanha seu rendimento através das atividades desenvolvidas. Nas aulas de língua espanhola no IFRR, se pode presenciar ao longo de três anos e meio a evolução dos acadêmicos através do uso do portfólio. Após a revisão dos materiais compilados no término do semestre, os acadêmicos perceberam sua evolução em vários âmbitos: linguístico, gramatical e sociocultural.

Com a utilização do portfólio pode-se afirmar que a evolução se deu de forma significativa, aumentando o conhecimento lexical e sintaxe da língua espanhola. O portfólio, além de viabilizar a autoaprendizagem, posteriormente servirá como manual didático pedagógico ou material de apoio para a prática docente. Dessa forma esse material, dentro da sala de aula, transforma o ambiente mais atrativo e interativo, tanto para o professor como para os alunos.

Considerações finais

Hoje, o portfólio é visto como facilitador na aquisição do conhecimento, no desenvolvimento do senso crítico e que, portanto, é uma ferramenta de grande relevância para processo de ensino/aprendizagem de aquisição de uma língua estrangeira. Dado o progresso dos alunos que foi acompanhado e analisado durante quase oito semestres acadêmicos, se percebeu que o professor de língua espanhola deve ser inovador e buscar estratégias prazerosas para desenvolver um bom trabalho.

A utilização do portfólio foi fundamental para aquisição do conhecimento e crescimento dos acadêmicos de língua espanhola. Por meio do mesmo pode-se acompanhar a evolução do aprendizado da língua espanhola, através dos trabalhos realizados em classe e refeitos para a elaboração do portfólio.

Dentre as atividades realizadas para elaboração do portfólio destacamos: O diário, diálogos, cartas, novelas, contos, entrevistas, planos de aulas e outros. Ao fazer a auto correção, se pode verificar e corrigir os erros gramaticais, ortográficos e semânticos e assim, internalizar com mais eficácia o conteúdo abordado.

Assim, de acordo com o exposto, através dos recursos didáticos pedagógicos vivenciados em sala de aula, acredita-se que o uso portfólio é uma ferramenta indispensável para aquisição do espanhol como língua estrangeira. Portanto, recomenda-se o uso do portfólio nas mais variadas áreas de conhecimentos, onde o principal objetivo seja acompanhar o desenvolvimento educacional/profissional.

REFERENCIAS

AGRA, MJ. El portafolios como herramienta de análisis en experiencias de formación on line y presenciales. En Enseñanza: Anuario Interuniversitario de didáctica, nº 21, Universidad de Santiago de Compostela, 2003. p. 101-114.

BARBERÀ, E. La evaluación de competencias complejas: la práctica del portafolio. En Educere La Revista Venezolana de Educación, nº 31. 2005.

BIA, A. El portafolio del discente como método de trabajo autónomo. En Carrasco y Martinez (eds). Investigar en diseño curricular. Redes de docencia en el Espacio Europeo de Educación Superior. Universidad de Alicante: Marfil, 2005.

BRASIL. Presidência da República. Lei 11.161, de 05 de agosto de 2005. Dispõe sobre o ensino da língua espanhola.

CASTRO DOS SANTOS, Hérica Maria; FERNANDES, Maria Luiza; MIRIELLI, Roberto. Ponto em Comum: Práticas Pedagógicas e Integração na UFRR – Boa Vista – RR, Editora UFRR, 2008.

LANTOLF, J.P. El aprendizaje de una segunda lengua como comunicación: una perspectiva sociocultural En: Salaberri, Mª S. (ed.) La lengua, vehículo cultural multidisciplinar. Colección Aulas de verano. Ministerio de Educación, Cultura y Deporte, 2002. p.83 – 93.

LEFFA, Vilson J. O ensino de línguas estrangeiras no contexto nacional. Contexturas, APLIESP, n. 4, 1999 p. 13-24.

LOZANOV, Georgi. Sugestopédia – A Verdadeira História. Editora Sofía, p. 196 e 197, 2005.

Metodologia Interacionista – Disponível em: http://metodologiainteracionista.blogspot.com/ Em 21 março 2010 às 11h51min.

SOUSA, C. Portfólios: Um Instrumento de Avaliação de Processos de Formação, Investigação e Intervenção, Porto Editora, Porto, 1998.


[1] Lei Federal sancionada pelo Presidente da República no dia 05 de agosto de 2005.

[2] Campus Boa Vista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>